Nessa semana o assunto futebolístico que deu bafafá foi a transferência do Neymar pro PSG. Foi a transferência mais cara do futebol mundial, 222 milhões de euros de multa rescisória, paga ao Barcelona por um sheik do Qatar que é dono do clube parisiense – e que nem achou o Neymar caro!

Mas o bafafá não foi só pelo valor. Essa transferência foi questionada por muitos, até mesmo pela Liga Espanhola, que diz que o pagamento da multa milionária infringe o Fair Play financeiro entre clubes.

Neymar também tem sido tachado de mercenário por muita gente. Eu acho que antes de julgar a decisão do jogador a gente tem de se colocar no lugar dele. É difícil, afinal é uma realidade muito diferente da maioria das nossas. Mas temos de tentar, antes de criticar.

Deixando de lado a questão da quantia absurda de $ que ele vai ganhar como salário, 30 milhões de euros por mês LÍQUIDOS, um valor que mexe com qualquer um, na minha opinião ele ficou entre a cruz e a espada: ficar jogando num dos melhores clubes e elencos do mundo, só que sendo mais um dos vários protagonistas de um time que já é protagonista por si só, valorizado no mesmo nível – altíssimo – de outros jogadores do Barça, mas sempre atrás de Lionel Messi, ou ir pra um time que não é tão relevante no cenário europeu há anos e ser O PROTAGONISTA, arriscando sua posição de jogador de destaque em time de vitrine na Europa, mas com chance de ser eleito o melhor do mundo caso consiga fazer a equipe francesa voltar a se destacar. É um baita dilema.

Mas ele optou pelo $ e pelo desafio. Essa decisão é realmente criticável?

Se você acha que sim, se console com o fato de que ele vai ter de jogar o campeonato francês! 😛
Eu, particularmente, curti ver o Barcelona chorando as pitangas porque pagaram uma fortuna e levaram um dos melhores jogadores deles embora. Me senti um pouco vingada, por todos nós, pobres brasileiros que amam futebol e vemos isso acontecendo com nossos clubes toda vez que abre a maldita janela.  Pimenta nos olhos dos outros é refresco, né, Barcelona?! Pena que não foi o contrário, o PSG tomando essa rasteira. Nem preciso explicar o porque desse desejo, neam? 😉

neymar