A coisa amada, fofa, docinho (e mais um monte de outros adjetivos que eu poderia listar falando com voz fininha) dessas fotos é a Cecília. Ela tem 4 anos e é filha da Mariella, amiga jornalista, engraçadérrima e mega criativa. A Ceci é uma figura: curte rock, tem umas tiradas fabulosas sobre a vida, de vez em quando arrisca frases num inglês genial e ama se fantasiar. A Lella também curte criar figurinos pra filhota, e nem o fato de não saber costurar impediu de fazer esse show de fofura das fotos abaixo.

Pedi pra Lella contar como ela conseguiu criar as fantasias lindas da Ceci, que todo mundo ama e que viraram uma conta de Instagram recheada de insights criativos. Dá uma olhada:

“Eu sempre gostei da ideia de criar fantasias com coisas que se tem em casa, mas não sei costurar. Uma vez, minha filha mais velha – hoje, com 13 anos – precisava ir fantasiada pra escola e esqueceu de me avisar com antecedência. Em 5 minutos, eu criei uma fantasia de Pucca com uma legging preta que ela tinha e uma blusa vermelha minha (que ficou um vestidinho nela). E gostei da ideia de criar algo confortável e diferente das fantasias tradicionais.

Os anos passaram e, quando a minha caçula começou a frequentar a escolinha, com pouco mais de 1 aninho, veio a primeira atividade da turma a fantasia. Pensei: “com o que eu tenho em casa, o que eu consigo fazer sozinha pra?” E foi daí que surgiu a fantasia de ovo frito. 

A partir dessa, fui me aventurando no universo de cola quente e TNT e consegui vestir a pequena de Minions (ela odiou), sushi, Boo (personagem de Monstros S.A.), Olaf (boneco de neve de Frozen), Pipoca e até de Starchild (look do Paul Stanley, da banda Kiss) .

Eu me divirto muito fazendo as fantasias e a Cecília acha tudo legal. Fica na minha volta querendo saber o que é que vai sair dali e, geralmente, não se opõe a nada. A fantasia que ela mais gostou foi a da Boo. Ela mesma se olhava no espelho e dizia: “é igual, né?”. Naquele dia, não queria nem tirar a fantasia pra dormir, de tanto que gostou. A da Pipoca também fez sucesso. Acho que gostou porque podia comer a fantasia. Não que estivesse autorizada a isso, mas no final do dia, a fantasia voltou pra casa pela metade. E a de Kiss foi uma que ela amou também. Ela mesma quem pediu (especificamente pelo Starchild) e, segundo a professora, passou o dia performando com caras e bocas.”

Pra acompanhar as novas criações da Lella + Ceci, segue o @naoseicosturar no Instagram. A cada foto postada a Lella explica que materiais usou e como montou os figurinos que a pequena da casa tanto adora.

É muito amor!